Facebook
arte-clima-guanhaes

Prefeito Ladinho concede entrevista ao Diário do Rio Doce

resize newsO prefeito Ladinho concedeu na semana passada uma entrevista ao jornalista Fred Torres de Seixas, do jornal Diário do Rio Doce e falou das perspectivas de desenvolvimento econômico de Guanhães e região com a chegada da mineradora. O prefeito falou dos projetos da atual administração para impulsionar o crescimento da cidade, como a criação de um distrito industrial, um parque de exposições e um centro esportivo, entre outras obras. Leia mais em: http://www.drd.com.br/news.asp?id=50089978143751621241

Foto do prefeito: por Luciane Goebel/ASCOM Prefeitura

Texto: FRED TORRES DE SEIXAS

enviado especial | O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

GUANHÃES -

O município de Guanhães — localizado a 152 quilômetros de Governador Valadares — planeja criar um ambiente propício para atração de novas indústrias. Para isso, o atual prefeito, Gerado José Pereira (PP), decretou, recentemente, a desapropriação de algumas áreas do município, onde deverão ser construídos um distrito industrial, um parque de exposições e um estádio de futebol.

O objetivo, segundo o prefeito, é deixar um legado para a população de Guanhães. “Estamos com grande expectativa de que a mineração irá mudar o nível social e econômico de Guanhães. Já foram encontradas 9 minas de minério de ferro na região, incluindo os municípios de São João Evangelista e Virginópolis. Porém, como Guanhães é a cidade-polo da microrregião, acreditamos que grande parte da mão de obra e da instalação das empresas terceirizadas será daqui. Porém, a exploração do minério não será eterna. Todo recurso natural tem um fim. E nosso objetivo é aproveitar esse bom momento econômico para desenvolver a cidade e deixar um legado para a população quando o minério acabar. Temos que aproveitar essa chance para ajudar Guanhães a crescer e se estruturar para o futuro. A mineração vai gerar muitos empregos agora, mas e depois? Então, nosso objetivo é aproveitar o momento para solidificar outras áreas da cidade”, destaca.

Entre os projetos que a cidade planeja executar, segundo o prefeito, está a construção de um parque de exposições. “É um projeto antigo que tenho guardado comigo há muito tempo. Temos um setor de agropecuária regional muito forte, e a criação do parque seria importante para termos mais eventos, comercializar animais, expor produtos locais e trazer para a região o que há de melhor no setor em todo o Brasil. Dentro do parque pretendemos também criar um pequeno estádio de futebol, com arquibancadas, que também poderá servir para a realização de shows e eventos regionais. O Leste de Minas carece de locais como esse, e acredito que isso poderá desenvolver ainda mais Guanhães”, disse.

Segundo o prefeito, o projeto do parque já está sendo elaborado e deve começar a ser executado no início de 2014. “O parque será construído em uma área de 25 hectares e ficará na MG-120, saída de Guanhães para Belo Horizonte. Deverão ser investidos na obra cerca de R$ 3 milhões. A área para construção já foi desapropriada, e o projeto está em estágio avançado. Nossa intenção é iniciar a obra até o fim do ano, mas no mais tardar, no início de 2014”, conta.

Construção de distrito industrial

atrairá empresas para a cidade

Entre os projetos que serão executados nos próximos anos está a construção de um distrito industrial na saída de Guanhães para São João Evangelista, na MG-120. Segundo o secretário de Infraestrutura Urbana de Guanhães, Alysson de Miranda Ferreira, uma área de 50 mil metros², próxima ao aeroporto do município, foi desapropriada para abrigar o distrito industrial, que deverá ser construído por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP).

“O objetivo é oferecer espaço para empresas que pretendem se instalar na cidade. A região está esperançosa de que, em breve, a empresa australiana Centaurus comece a explorar minério de ferro aqui na cidade e região. Já foram licenciadas 9 minas em São João Evangelista, Guanhães e Virginópolis. A primeira já está em fase de construção, que é a mina do Jambreiro, em São João Evangelista. Essa mina deve ficar pronta até o próximo ano, quando começará a exploração do minério. Só para a obra dessa mina foram contratados cerca de 1.200 trabalhadores. Para a exploração do minério, mais 400. E a mina de Guanhães começará a ser construída nos próximos anos. Acredito que até 2016 as obras se iniciem. Quando todas as minas estiverem funcionando acreditamos que cerca de 20 mil empregos serão gerados na região”, disse. Vale destacar que só para a mina do Jambreiro a empresa Centaurus fará investimento de cerca de R$ 300 milhões.

Ferreira destaca que, por causa do minério, muitas empresas já têm se instalado na cidade. “Pequenas mineradoras já estão procurando se instalar em Guanhães. Mas acreditamos que muitas outras virão, para terceirizar a mão de obra na construção das minas e na exploração e transporte do minério. Isso também deverá atrair outros setores”, destaca.

Visando à qualificação da mão de obra local para atuar na mineração, o secretário de Indústria e Comércio de Guanhães, Josiley Santos Tomás, destaca que a prefeitura tem elaborado um estudo para descobrir as carências da cidade. “Precisamos de dados, estudo e pesquisa para acabar com gargalos e canalizar as políticas públicas. E para melhorar a qualificação estamos fazendo parcerias com instituições como Senac e Sesi. A própria mineradora Centaurus já ofertou na cidade cursos de qualificação para o setor de mineração. Mas pretendemos investir em outros setores, para fortalecermos as empresas da cidade e atrair outras de segmentos diversificados. Nosso foco não é ter uma indústria de grande porte, mas médias indústrias, que são as que realmente geram empregos no Brasil. Como teremos muitas obras, estamos pensando em uma indústria de insumos para a construção civil. Como teremos muitas pessoas vindo para cidade, vamos fortalecer a rede hoteleira, os restaurantes, o comércio — qualificar todas essas pessoas. Também poderemos ter uma empresa do ramo alimentício. Mas, o que poderá ser o grande diferencial para Guanhães, será a instalação de uma universidade na cidade. Temos apenas polos de algumas universidades, cuja oferta de cursos é limitada. Se alguma universidade tiver interesse de se instalar na cidade iremos apoiar, pois precisamos de engenheiros, enfermeiros, médicos. E a qualificação dos cidadãos da cidade é primordial para o desenvolvimento”, destacou.

Ceasa para escoar produção

Outra possibilidade é a criação de uma Central de Abastecimento (Ceasa) no município. A Ceasa, segundo o secretário de Infraestrutura Urbana, pode ser construída próximo ao distrito industrial, para dar vazão aos produtos cultivados na região.

“Temos muitas culturas aqui na região de Guanhães. Temos, por exemplo, pessoas que plantam milho, feijão, hortaliças, verduras, frutas, fabricam cachaça, doces e artesanatos. Atualmente, elas vendem os produtos nas feiras da cidade, no Mercado. Mas com a criação de uma Ceasa poderemos alavancar a produção não só de Guanhães como de toda a região. Virginópolis, por exemplo, possui grande produtividade e é conhecida como a terra da jabuticaba. São produzidos doces, bebidas e outros produtos com a fruta. Com a Ceasa poderemos dar vazão a essas mercadorias”, destaca Alysson Ferreira.

Segundo o secretário, o setor agropecuário é bem desenvolvido na região. “Principalmente, porque em São João Evangelista há uma Escola Técnica Federal de Agricultura. Com isso, a produção da região é muito boa”, afirma. Segundo Josiley Tomás, secretário municipal de Indústria e Comércio, outro setor que tem se desenvolvido na cidade é o agrosilvopastoril. “A plantação de eucalipto tem crescido muito na região, por causa de empresas de celulose. Então, poderemos investir também nesse setor, para gerar desenvolvimento”, afirmou.

DADOS DA CIDADE

Guanhães é um município brasileiro do Estado de Minas Gerais. Situa-se na região Leste do Estado, conhecido como Vale do Rio Doce. Fica a 152 quilômetros de Governador Valadares, 142 quilômetros de Ipatinga e a 251 quilômetros de Belo Horizonte. Sua população estimada é de 31.266 habitantes, segundo o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Atualmente, segundo a prefeitura, o número já ultrapassou 34 mil habitantes.

Guanhães é uma das cidades mais antigas do Vale do Rio Doce. Foi emancipada em 25 de outubro de 1875. Os primeiros habitantes chegaram ao município por meio da cidade histórica de Serro, que fica próxima de Diamantina, que faz parte do Vale do Jequitinhonha, segundo mapa de regiões do Estado de Minas Gerais.

“Guanhães” deriva de “Guanaãns”, nome dos índios que habitavam a região e se traduz como “aquele que corre”. Os Guanaãns eram um grupo da nação caingangues e do Estado de Minas Gerais.

O clima de Guanhães é classificado como tropical de altitude. Assim, é comum sentir um friozinho de montanha na cidade. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), a temperatura mínima registrada em Guanhães foi de 1,3 ºC, no dia 1º de junho de 1979. Já a máxima foi de 36,5 ºC, observada no dia 1º de novembro de 2012.