Facebook
arte-clima-guanhaes

Grupos do CRAS visitam o Salão do Encontro de Betim

salaoencontroO projeto assistencial Salão do Encontro, que nasceu com o objetivo de enfrentar a pobreza e a miséria na cidade de Betim (MG), chamou a atenção de um grupo de usuários do CRAS-Guanhães que, no último dia 30, conheceu o projeto. A visita, que contou com o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social, teve o acompanhamento da assistente social Fernanda Campos Pinto, da psicóloga Ângela Avelar Perpétuo e da monitora Lucimar Moreira.

salao2“Da terra eles fazem tinta. Sementes e folhas secas viram lindas peças de artesanato”, conta deslumbrada Vani Luíza da Silva, 52 anos, que freqüenta o grupo de Mulheres do CRAS. A colega Rosenilda Brito de Castro, 32, também achou o projeto muito interessante. “Desde o debulhar do algodão, até fazer a linha e os panos, passando pelas salas de aula, tinturaria, tecelagem, a oficina de móveis, o curral, tudo é muito organizado”, destacou.

Criado na década de 70 pela professora Noemi Macedo Gontijo, inicialmente, o projeto contava com uma cozinha que distribuía sopa às pessoas necessitadas. Sabendo que apenas a distribuição de comida não acabava com a fome, o foco do projeto concentrou-se na oferta de trabalho. Com o apoio do governo do Estado, que doou um terreno, o projeto alçou asas e os artigos produzidos pelo salão ganharam notoriedade pela qualidade e bom gosto.

Atualmente, o Salão do Encontro conta com, aproximadamente, 900 integrantes e recebe visitantes de toda parte do Brasil e do mundo. Diariamente são 1500 visitantes.