Facebook
arte-clima-guanhaes

Guanhães lembra o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Criança e Adolescente

Esquecer é permitir, lembrar é combater.

Faça bonito!

Proteja nossas crianças e adolescentes.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescente foi lembrado no dia 18 de maio em Guanhães. Em sua sexta edição a campanha foi uma realização do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e dos Adolescentes (CMDC), em parceria com o Conselho Tutelar, Secretaria Municipal de Assistência Social, Creas e o CRAS.

A programação começou na Praça JK durante a manhã, com apresentação cultural de teatro de crianças do grupo de convivência do CRAS, alusiva ao tema da campanha e uma resenha sobre o assunto pelo psicólogo, Felipe Feres. Logo após, se iniciou uma grande caminhada pela parte central da cidade, com a participação de alunos das redes municipal e estadual de ensino, APAE, ONGS, associações de bairros, alunos do Projeto Vencer de jiu-jítsu realizado no CRAS e representantes da rede de proteção social básica, professores e conselheiros tutelares.

O prefeito Geraldo José Pereira, Ladinho, presente a abertura do evento, ressaltou a importância dos trabalhos realizados por toda rede voltada a proteção das crianças e dos adolescentes do município.

A tarde, a programação se estendeu na Câmara Municipal. Na abertura dos trabalhos foi exibido um vídeo com crianças cantando o Hino Nacional Brasileiro.

Leonardo Guimarães Moreira, juiz de direito da Comarca de Guanhães, não escondeu a emoção após a exibição do Hino e citou alguns índices que relatam abusos e exploração sexual contra a criança e o adolescente.

O juiz disse que em pesquisa realizada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), entre os anos de 2010 e 2011, em 141 processos envolvendo vítimas de abuso sexual, 10% eram crianças de cinco anos, 9% com oito anos, e 11% crianças entre nove e 13 anos. Em 57% dos casos, a vítima era menor de nove anos.

Leonardo Moreira relatou ainda que em 64% dos casos, houve diversas relações e em 34% apenas uma vez. Segundo o juiz, a relação do agressor com a vítima foi de 17% com os pais, 25% com padrastos, 11% com tios e 17% vizinhos e 21 com conhecidos.

Segundo o juiz devido a estes dados, na maioria dos casos o agressor é um parente próximo da vítima e de qualquer forma possui alguma influência sobre ela. Daí a importância de se observar o comportamento da vítima e suas mudanças cotidianas. “Observações de parentes próximos e profissionais responsáveis dentro das redes de ensino podem ser muito uteis”, acrescentou.

“Eu mesmo já liguei para o Disque 100,da Secretaria de Direitos Humanos. É uma forma eficiente de denunciar, mantendo-se o anonimato.

Já a palestra ministrada por Hugo Carvalho Cassimiro foi baseada no caso Araceli Cabrera Sanches, cuja morte chocou o Brasil em 18 de maio 1988. Araceli, com apenas oito anos de idade foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família do Espírito Santo. Apesar da grande repercussão na mídia, o caso ficou impune. Por isso o dia 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

“São muitas as Aracelis que já perdemos e que existem em nosso país. Por isso, precisamos cada vez mais que a sociedade civil se mobilize e se conscientize da gravidade da violência sexual e suas consequências.”

Hugo Carvalho ainda ressaltou que em cada minuto, uma criança é abusada sexualmente no Brasil. “Hoje não é um dia para se comemorar, mas sim para relembrar e manter viva a memória nacional do crime bárbaro sofrido por Araceli”.

Para Darli Francisca Barroso, secretária de Assistência Social do município, o melhor caminho para combater a violência sexual contra crianças e adolescentes é a prevenção aliada a informação, a conscientização de pais e responsáveis, a sensibilização da população em geral e a ação dos profissionais ligados as áreas de proteção e promoção das crianças e adolescentes. “Estou feliz pelo brilhantismo com que os Conselhos e Assistência Social desenvolvem suas atividades no município,” frisou Darli.

José Moacir Ramos, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Guanhães (Cmdca), finalizou o evento agradecendo e parabenizando a toda a rede que vem se empenhando com inúmeras atividades ao longo desses seis anos.

O dia 19 de maio foi marcado por uma blitz educativa em parceria com a Policia Militar com panfletagem e adesivação de carros na avenida Governador Milton Campos.

O mês de maio foi marcado por inúmeras atividades educativas voltadas para o combate e ao abuso e exploração da criança e do adolescente, como palestras em toda a rede municipal e estadual de ensino, APAE, CRAS e em todas as unidades de ensino na zona rural. As atividades contaram ainda com oficinas em todos os grupos de atendimentos do CRAS e CREAS.

veja mais fotos