Facebook
arte-clima-guanhaes

Distrito de Farias recebe filmes do Fest Curtas BH

festcurtas sextaNesta sexta-feira, dia 13, a população do Distrito de Farias vai assistir a uma série de filmes do Festival de Cinema “Fest Curtas BH”, uma iniciativa da Prefeitura de Guanhães, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, em convênio com a Fundação Clóvis Salgado. A exibição será às 19 horas, em frente ao posto de saúde.

Data: 13/06/14

Horário: 19h

Local: Distrito de Farias, em frente ao Posto de Saúde  

      

sanãFilme: “Sanã”

Diretor: Marcos Pimentel

País: Brasil/MG

Ano: 2013

Duração: 18 minutos

Em cena, o diretor concede à paisagem e ao seu personagem o mesmo peso. Nos paradisíacos lençóis maranhenses, as dunas de areia refletem a luz exuberante. Sanã é um menino albino. Branco como a paisagem, ele parece contracenar com ela, ora rivalizando-a, testando-a ou se integrando a ela.

 

 

nascemos hojeFilme: “Nascemos Hoje, quando o céu estava carregado de ferro e veneno”

Diretor: Marco Dutra e Juliana Rojas

País: Brasil/SP

Ano: 2013

Duração: 18 minutos

Sinopse: Os dois jovens cineastas realizam este pequeno e autorreferente musical de ficção científica filmado em formato VHS. É a estranha odisseia de dois paulistas perdidos entre a melancolia e o cinismo do mundo em que vivem. Ela, uma publicitária com aspirações cinematográficas. Ele, um cruzamento entre desempregado desiludido e cientista maluco. Ambos empreendem uma fuga para o espaço. Constroem uma nave, atravessam zonas de pesadelos e aportam num planeta onde conseguem respirar e cantar  harmonicamente.

o terno“O Terno”

Diretor: Gabriela Amaral e Luana Demange

País: Brasil/SP

Ano: 2013

Duração: 14 minutos

Sinopse: Enquanto aguardam os ajustes finais num terno feito sob medida para o casamento que acontecerá no dia seguinte, pai e filho acertam as contas afetivas entre eles. Por causa de uma forte chuva, ambos estão presos no ateliê do alfaiate que prepara o terno. O confinamento impede também a comunicação deles com a noiva e a mãe do noivo. Não é exatamente o que falam um para o outro que forma o tecido que os une, mas as memórias, os gestos e o encontro efetivo entre seus corpos.

 

aondatraz“A Onda traz, o Vento Leva”

Diretor: Gabriel Mascaro

País: Brasil/PE

Ano: 2012

Duração: 28 minutos

Sinopse: Rodrigo é surdo e trabalha numa equipadora instalando som em carros. Gabriel Mascaro recria o cotidiano desse personagem, marcado pela percepção alterada de ruídos, vibrações, reverberações, mas também por  desentendimentos e pela incomunicabilidade. Nesse filme, o diretor parece ir ao encontro do seu personagem sem poupá-lo nem repreendê-lo. A partir dessa abordagem, surgem ambivalências que concedem ao protagonista – e ao filme – a capacidade de nos trazer para bem perto dele (como a onda) e, ao mesmo tempo, nos levar para longe (como o vento). Quando somos levados a acreditar que o capturamos, ele nos foge.